Prefeitura de Sorocaba anuncia fim gradativo do rodízio de água e a maior obra de desassoreamento realizada no município

PORTAL RMSNEWS.COM.BR

A Prefeitura de Sorocaba, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), anunciou o fim gradativo do rodízio de água na cidade, que prosseguirá somente mais 16 dias, até 2 de abril. O horário será reduzido, com interrupções programadas no fornecimento das 22h às 5h, abrangendo toda cidade e mantendo o mesmo sistema intercalado por grupos de bairros.

Durante coletiva à imprensa, realizada nesta quinta-feira (17), no sexto andar do Paço Municipal, também foi demonstrado o cronograma dos trabalhos de desassoreamento no trecho urbano do Rio Sorocaba e do córrego Itanguá, a maior obra do tipo já realizada no município.

As novas medidas foram comunicadas pelo prefeito Rodrigo Manga, acompanhado do vice-prefeito Fernando Martins da Costa Neto; do diretor-geral do Saae/Sorocaba, Tiago Suckow; do deputado estadual Edson Giriboni, articulador da obra junto ao Governo do Estado; e do promotor de Justiça do Estado Antônio Domingues Farto Neto, integrante do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema), do Ministério Público de São Paulo.

“O racionamento de água entra na sua reta final, terminando definitivamente em 2 de abril. Já tínhamos atingido a meta de atingir 40% do volume da capacidade da represa de Itupararanga e, agora, já estamos chegando aos 50%. A situação é confortável para o abastecimento em 2022, tendo o racionamento causado o mínimo transtorno possível à população”, destaca o prefeito Rodrigo Manga.

 

Funcionamento do rodízio

A última fase do rodízio de água, que começa nesta sexta-feira (18), terá mais quatro rodadas completas (cada uma de quatro dias), com interrupções planejadas no fornecimento de água à população, alternando períodos com e sem abastecimento, de forma distribuída e intercalada por todas as regiões da cidade.

A cada dia, das 22h às 5h, um determinado grupo de bairros fica sem abastecimento e, depois, tem o fornecimento normalizado. A relação se repete, sucessivamente, entre os quatro grupos, que também seguem os mesmos de anteriormente. Desde o início do rodízio, em 17 de janeiro deste ano, já se completaram 14 rodadas, sendo que a 15ª será concluída nesta quinta-feira (17).

“Realizar o racionamento de água foi uma decisão equilibrada e difícil, do ponto de vista social, mas necessária e certeira, como forma de evitar o agravamento de uma crise hídrica em 2022”, aponta o promotor de Justiça Farto Neto.

Conforme a programação, nesta sexta-feira (18/3), as interrupções ocorrem em áreas do chamado Grupo 1, atendidas pelos Reservatórios ou Centros de Distribuições da Vila Haro, Parada do Alto, Central Parque, Vila Barão, Terra Vermelha, Novo Éden e Cajuru; no sábado (19/3), do Grupo 2: Booster Eldorado, Granja Olga, Caixa Eldorado, Brigadeiro, Astúrias, Iporanga 2, YKK, Vitória Régia, Herbert de Souza e Toyota; no domingo (20/3), do Grupo 3: Mosteiro São Bento, Centro, João Romão, Maria Eugênia, Sorocaba 1, Ipatinga, Santana, Aparecidinha e Nikkey; e na segunda-feira (21/3), do rupo 4: Sevilha, Campolim, ETA Cerrado, Rede 6, Planalto, Horto, Parque São Bento, Carandá e Altos do Ipanema.

A relação de cada bairro atendido por determinado reservatório da cidade, para saber o dia exato em que haverá a interrupção no fornecimento, pode ser conferida no hotsite do Plano de Racionamento de Água, clicando no banner disponível no site da Prefeitura de Sorocaba (www.sorocaba.sp.gov.br) e no site do Saae/Sorocaba (www.saaesorocaba.com.br) ou, ainda, pelo link direto: www.sorocaba.sp.gov.br/rodiziodeagua. É possível, inclusive, visualizar em mapas interativos qual bairro, dia a dia, terá o fornecimento temporariamente suspenso ou operando de maneira normal.

A autarquia mantém reforçada a estrutura de atendimento ao público, seja presencial ou por meio eletrônico, para prestar todas as informações e esclarecimentos necessários. Um deles é o WhatsApp (15) 99850-3936, acessando o item “Informações do Rodízio”, assim como via sistema Fale Conosco, pelo e-mail: fale@saaesorocaba.sp.gov.br e pelo telefone: (15) 3224-5858.

 

Economia de água

O sistema de rodízio, desde que entrou em operacionalização, permitiu uma economia diária média de 19 mil m³, volume correspondente a 10 piscinas olímpicas, por dia, ou ao consumo diário de uma cidade de 100 mil habitantes. A quantidade é suficiente para abastecer Sorocaba toda por oito dias.

O volume total já economizado é de 1.100.000 m³, o que representa 7,5 cm do nível da Represa de Itupararanga. Atualmente, esse reservatório opera com 47,27% da sua capacidade total, índice que, em dezembro passado, chegou a 18,3%. Os dois outros sistemas que também abastecem a cidade, Castelinho/Ferraz e Ipaneminha, estão hoje com 100% de sua capacidade.

“A redução efetiva na captação de água da Represa de Itupararanga, via Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado, variou entre 6% (117 litros/seg) e 16,89% (329 litros/seg), com picos acima de 20%. Sobretudo devido ao calor, nas últimas semanas, notamos um aumento no consumo de água, mas há uma expectativa de mais chuvas para o mês e de ultrapassarmos os 50% da capacidade de Itupararanga”, analisa o diretor-geral do Saae/Sorocaba.

Segundo o vice-prefeito Fernando Martins da Costa Neto, o sucesso do racionamento de água é resultado de uma soma de esforços, a partir de ações adotadas pelo Poder Público e do amplo apoio da população, no sentido de economizar água e evitar desperdícios, assim como da imprensa, em informar a todos com precisão. “Todos juntos, recuperamos os níveis das represas. Isso precisa ser enaltecido”, complementa.

 

Desperdício e multas

Desde o início do Plano de Racionamento, o Saae/Sorocaba recebeu 506 denúncias de desperdício de água e todas foram checadas ou estão sendo neste momento, por meio de visita aos locais e notificação. Desde o dia 17 de janeiro, foram emitidas 33 notificações de flagrante de desperdício de água, das quais 28 já geraram multas, com valores que variam de R$ 374,80 a R$ 1.250,80.

Em caso de flagrante constatado por fiscal do Saae/Sorocaba, há notificação por escrito ao usuário, que tem dez dias para apresentar defesa, pessoalmente, em um dos postos de atendimento da autarquia. Expirado o prazo, o caso é analisado e, confirmada a irregularidade, aplicada a multa.

Entre as proibições estão: uso indiscriminado e inadequado de água tratada na lavagem de calçadas, ruas e carros com mangueira, regar plantas, esvaziar e encher piscinas, manter torneiras, canos ou reservatórios eliminando água, entre outras maneiras de desperdício de água tratada.

As denúncias são registradas de forma anônima, mantendo todo sigilo necessário, e devem conter dados sobre o local, endereço e, se possível, fotos, que contribuam na análise. O canal para denúncias de eventuais situações de desperdício também é o WhatsApp: (15) 99850-3936, acessando o item “Denúncia” e Fale Conosco, pelo e-mail: fale@saaesorocaba.sp.gov.br.

 

Obras de desassoreamento

A Prefeitura de Sorocaba, por meio do Saae/Sorocaba, deu início, na última segunda-feira (14) à nova fase das obras de desassoreamento do córrego Itanguá, em um trecho de 1,6 quilômetro. A iniciativa é uma parceria do Município com o Governo do Estado, via Programa de Revitalização e Sustentabilidade Hídrica – Rios Vivos, e vai contemplar também 9,2 km no trecho urbano do Rio Sorocaba, cujos trabalhos devem começar em até 20 dias. O investimento é de aproximadamente R$ 10 milhões.

“O benefícios dessa ação serão evidentes: remoção de bancos de areia que causam afunilamento da calha, melhora no fluxo de escoamento, redução da possibilidade de sobre-elevação da lâmina d´água e a retirada de 60 mil m³ de sedimentos acumulados nos dois cursos d´água”, aponta o diretor-geral do Saae Sorocaba.

O desassoreamento do córrego Itanguá ocorrerá entre a Avenida Riusaku Kanizawa e a Rua Manoel de Camargo Sampaio (Jardim Marli), com a retirada de 10 mil m³ de material, ao longo de três meses. O serviço é complementar ao desassoreamento de um trecho de 520 metros do córrego, na região do Itapemirim e Jd. Marli, já executado pelo Saae/Sorocaba, com recursos próprios, em janeiro passado, para atender demanda emergencial de combate a alagamentos.

Os trabalhos para desassorear o Rio Sorocaba, entre a Rodovia Raposo Tavares e a Radial Norte, terão início assim que emitida a licença ambiental pelos órgãos ambientais, que já está sendo aguardada. O volume estimado de material a ser recolhido é de 50 mil m³, durante seis meses.

A ação inicial ocorrerá em nove pontos com maior acúmulo de sedimentos: Ponte Pinheiros, Terminal São Paulo, Praça Lions, Usina Cultural, Subestação CPFL, Rua Saliba Mota, Jardim Iguatemi, Parque das Águas e Radial Norte.

“A mobilização para viabilizar essa intervenção nos dois mananciais começou no ano passado. Foram muitas reuniões e que estão resultando, agora, em uma importante conquista para Sorocaba”, menciona o deputado estadual Edson Giriboni. Ele foi o principal articulador entre a Prefeitura de Sorocaba e o Governo do Estado, para dar mais celeridade aos processos e garantir o atendimento a essa demanda.

O gerenciamento dos serviços cabe às equipes técnicas do Saae/Sorocaba, com as obras sendo executadas por empresa contratada. Os recursos e equipamentos empregados são oriundos do Governo do Estado, como escavadeira hidráulica, caminhões basculantes, dragas e trator de esteira.

VEJA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREMIO MELHORES DE 2021
RMS NEWS SHOPPING

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist