Prefeitura e Saae/Sorocaba intensificam ainda mais trabalhos de desassoreamento do córrego Itanguá

PORTAL RMSNEWS.COM.BR

A Prefeitura de Sorocaba, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), intensificou, ainda mais, os trabalhos de desassoreamento do córrego Itanguá. Desde o início da obra, em 14 de março deste ano, cerca de 9 mil m³ de resíduos, o equivalente a 750 caminhões de material, já foram retirados, sendo que, nesta segunda-feira (30), uma segunda escavadeira hidráulica também foi colocada em operação. Neste momento, os serviços já se encontram 60% concluídos no trecho previsto.

A obra de desassoreamento do córrego Itanguá é viabilizada mediante parceria do Município com o Governo do Estado, via Programa de Revitalização e Sustentabilidade Hídrica – Rios Vivos, gerenciado pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee). O apoio técnico dos serviços está sendo realizado pelas equipes do Saae/Sorocaba, enquanto os recursos e equipamentos empregados são oriundos do Governo do Estado.

O material retirado estava depositado ao longo de um trecho de 950 metros de extensão, compreendido na confluência entre o córrego Itanguá e outro manancial oriundo da região do Wanel Ville, passando sob a ponte da Rua Alpheu Castro Santos até a ponte da Rua Manoel de Camargo Sampaio (Jardim Marli). O cronograma prevê o desassoreamento ao longo de um trecho de 1.600 metros, com previsão de término para este mês de junho.

“A quantidade de material retirada é grande, tanto é que a estimativa inicial era coletar um total de 10 mil m³ em toda a extensão e já quase atingimos esse volume. Essa segunda escavadeira vai ajudar a dar ainda mais agilidade ao serviço de remoção”, aponta o diretor-geral do Saae/Sorocaba, Tiago Suckow.

Os trabalhos são executados por meio da utilização das escavadeiras hidráulicas, que fazem a coleta do sedimento depositado no leito do rio. O material é, então, transportado por caminhões até uma área apropriada para o descarte.

 Rio Sorocaba

Em paralelo, é executado o desassoreamento do trecho urbano do Rio Sorocaba, iniciado em 11 de maio, igualmente em parceria com o Governo do Estado. De lá para cá, 3.700 m³ (o equivalente a 308 caminhões) de material já foram retirados do leito do rio.

Atualmente, os trabalhos no local estão sendo executados nas proximidades da confluência entre as avenidas Dom Aguirre e Artur Bernardes, no Jardim Maria do Carmo. A previsão é contemplar uma extensão de 9,2 quilômetros, entre a Radial Norte e a Rodovia Raposo Tavares, coletando 50 mil m³ de resíduos, ao longo de seis meses.

Estão programadas intervenções em nove pontos distintos, em que há maior acúmulo de sedimentos: Radial Norte, Parque das Águas, Jardim Iguatemi, Rua Saliba Mota, Subestação da CPFL, Usina Cultural, Praça Lions, Terminal São Paulo e Ponte Pinheiros.  “Todas as questões ambientais e de manutenção da qualidade da água são observadas, antes e durante as ações, em cada ponto”, complementa o diretor-geral do Saae/Sorocaba.

VEJA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREMIO MELHORES DE 2021
RMS NEWS SHOPPING

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist