Preocupada com reintegração de posse, Prefeitura convoca famílias da Comunidade Santa Rosa para cadastramento no auxílio-moradia

PORTAL RMSNEWS.COM.BR

Preocupada com a possibilidade de reintegração de posse na área ocupada pelas cerca de 300 famílias em situação de vulnerabilidade social da Comunidade Santa Rosa, a Prefeitura de Sorocaba convoca esses moradores para o cadastramento no auxílio-moradia (Lei Municipal nº 11.210/2015), o mais brevemente possível, para, assim, estabelecer alguma forma de ajuda emergencial, até que elas sejam atendidas em programas habitacionais sociais. A ação judicial movida pelos proprietários da área é datada de 2018.

Desde 2021, com base na Lei Federal nº 14.216/2021, qualquer medida liminar de despejo está suspensa, por conta da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, decorrente da Covid-19. Porém, o prazo dessa suspensão se encerrará no próximo dia 31 de março deste ano, de acordo com a Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) nº 828. Com isso, após essa data, o juiz da Comarca de Sorocaba pode determinar, imediatamente, a reintegração de posse da área.

“Estamos muito preocupados com toda essa situação. Desde o início de 2021, ao tomarmos posse do Governo e ciência desse caso, nos reunimos com essas famílias, em diversos momentos, dando todo suporte necessário, dentro dos trâmites legais, para a transição delas a um novo espaço regularizado. Não é possível reverter a situação da regularização fundiária e essas famílias serão despejadas, a qualquer momento, após o dia 31 de março. Por isso, solicitamos que os moradores reúnam a documentação necessária e nos procurem, o quanto antes, para viabilizarmos esse benefício, no valor de R$ 600, para cada família, de forma emergencial”, destaca o secretário da Cidadania, Clayton Lustosa.

No final de janeiro deste ano, foi dado início ao cadastramento das famílias da Comunidade Santa Rosa, para receberem o auxílio-moradia. Para isso, a Prefeitura de Sorocaba realizou, entre os dias 31 de janeiro e 4 de fevereiro deste ano, um mutirão na Casa do Cidadão Ipanema, para atender essas famílias e agilizar o processo.

Além disso, a Secretaria da Cidadania está, desde terça-feira (15), com profissionais na Comunidade Santa Rosa para tirar qualquer dúvida dos moradores, orientar e receber a documentação necessária das famílias para o auxílio-moradia. O atendimento ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, até o dia 31 de março.

Porém, até o momento, de acordo com a Secid, apenas em torno de 40 famílias entregaram a documentação para receber o benefício. Há pessoas mobilizando os moradores da Comunidade Santa Rosa para que eles não aceitem o auxílio-moradia, oferecido pela Prefeitura de Sorocaba, alegando que, se aceitarem o benefício, não vão conseguir reverter a decisão judicial e, consequentemente, impedir a reintegração de posse, o que já se sabe não ser possível juridicamente.

Desde o ano passado, a Prefeitura de Sorocaba também ofereceu serviços variados de assistência na Comunidade Santa Rosa, incluindo a entrega de cestas básicas da campanha “A Fome não é Fake!”, do Fundo Social de Solidariedade, para famílias que fazem parte do Cadastro Único (CadÚnico).

Iniciativas habitacionais

Outra ação do Município ocorreu em julho de 2021, quando técnicos da Secretaria da Habitação e Regularização Fundiária (Sehab) realizaram o processo de selagem da área, no qual todos os imóveis da Comunidade Santa Rosa foram identificados, com letra e número, e com isso, o núcleo então foi “congelado”. Com esse trabalho, são identificadas todas as construções para que, depois, o Município possa adotar medida habitacional e social para cada família, cada uma de acordo com a sua necessidade.

O próximo passo será incluir essas famílias beneficiadas com o auxílio-moradia no programa Casa Digna Sorocaba – Lotes Sociais, instituído pela Lei Municipal nº 12.486, de 7 de janeiro de 2022 e promovido pela Sehab.

A iniciativa indica famílias em situação de vulnerabilidade social para receberem terrenos públicos, com toda a infraestrutura necessária, como água potável, saneamento básico, iluminação, coleta de lixo, dentre outros serviços, além de auxiliá-las na execução de moradias, inclusive com protótipos de plantas sociais, que vão variar conforme o perfil de cada família, para que elas já tenham uma base de edificação para ser construída.

Com os Lotes Sociais, será possível acabar com a insegurança jurídica dessas famílias que residem em áreas não passíveis de regularização fundiária, bem como garantir o direito à habitação aos beneficiários do auxílio-moradia.

VEJA TAMBÉM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREMIO MELHORES DE 2021
RMS NEWS SHOPPING

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist